quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Medicina popular: chá de Coronilha para baixar a pressão

Julia Pereira da Silva tem 67 anos e deles, 22 anos dedicados à comercialização de plantas utilizadas para tratar os mais diversos problemas de saúde. Sua loja localiza-se na banca número 169 do Shopping Popular Independência, em Santa Maria, RS. Na loja são atendidas em média 50 pessoas em busca de ingredientes para chás, infusões e outros tratamentos fitoterápicos indicados pela avó, amigos e, inclusive, médicos, segundo a vendedora.
Aline Augusti Boligon é farmacêutica. Seu local de trabalho é o Laboratório de Fitoquímica, localizado no prédio 26 da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Em meio a pipetas, microscópios e outros aparelhos do universo científico, Aline pesquisa os efeitos da Coronilha, uma árvore de pequena estatura nativa da América do Sul. Julia sabe quais são eles por meio da sabedoria popular. Aprendeu sobre o ofício com seu marido. “O chá é bom para limpar e afinar o sangue”, afirma. Sua casca produz uma tintura de efeito diurético e cardiotônica, já seu chá baixa a pressão. A planta realiza mesmo esses efeitos?
Não é uma tarefa fácil responder esta pergunta, mas Aline já avança em seus estudos. O primeiro passo é identificar de forma correta a planta que se quer pesquisar, tarefa de um Botânico. O segundo passo é preparar um extrato, que é a essência, o sumo. Esse extrato é colocado em um aparelho conhecido como HPLC, um tipo de aparelho que isola substâncias do extrato. “Uma planta tem várias substâncias e estudando a composição de cada substância se chega aquela interessante para o estudo”, diz Aline.O processo inicial dura cerca de duas semanas.
Como no laboratório não é possível testar os efeitos medicinais da planta, Aline procurou parcerias. Amostras do extrato foram enviadas para a Universidade Federal do Paraná (UFPR) e Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Na UFPR, os pesquisadores colocaram o extrato para agir em artérias de rato in vitro. Na experiência foram observados uma vasodilatação nestas artérias. Isso comprova um dos efeitos da sabedoria popular: a tintura da planta tem uma substância que baixa a pressão. “O efeito foi semelhante a methiocolina, presente no organismo humano e serve para regular pressão”, explica Aline. 
Nome popular: espinheiro, coronilha
Nome científico:Sideroxylon obtusifolium
Família:Sapotaceae



Em Santa Maria a pesquisadora também realizou alguns testes de toxicidade que visa verificar a dose ideal e em que ponto a substância pode ser prejudicial. Na experiência, o extrato da planta estudada é colocado em um aquário com Artêmias, uma espécie de crustáceo. Depois de um tempo é verificado quantos morreram expostos a substância. Aline ressalta que este não é um teste exato, pois o que pode ser muito prejudicial para um organismo, para outro não. O segundo teste previsto é o da exposição de sangue humano à substância e verificar as lesões nas células.
Enquanto isso, para saber a dose exata para o uso da Coronilha é só seguir a dica da Julia. “Tem que tomar um chá bem ralinho, não muito escuro, senão baixa a pressão demais”, finaliza.


Por Leandro Rodrigues

Nenhum comentário: